"Da mais alta janela da minha casa
Com um lenço branco digo adeus
Aos meus versos que partem para a humanidade."
("Da mais alta janela da minha casa". Fernando Pessoa)

Meus prêmios literários...



Abr, 2014.
Prêmio SESC de contos infantis Monteiro Lobato (SESC/DF) - 2013
> Finalista com o texto "Uma chuva pra lá de esquisita".

Mar, 2013.
Romance "O Funcionário Invisível" foi finalista do Prêmio SESC de Literatura  (SESC/DF) - Edição 2012/2013
Em http://www.sesc.com.br/premiosesc/finalistas2013.html

Nov, 2012.
Prêmio SESC de contos infantis Monteiro Lobato (SESC/DF) - 2012
> 7º lugar com o texto "Dandi e a árvore palavreira".

Nov, 2012.
Prêmio SESC de contos Machado de Assis (SESC/DF) - 2012
> 7º lugar com o texto "Primaveras".

Set, 2011.
Prêmio SESC de contos infantis Monteiro Lobato (SESC/DF) - 2011
> 3º lugar com o texto "A grande máquina". Cerimônia de premiação realizada em 23 de novembro de 2011

Out, 2010.
14º Concurso Literário do Servidor Público do Estado do Rio de Janeiro (promovido pela CEPERJ antiga FESP) - 2010
> Menção honrosa na categoria "Contos", com o texto "Sem memória".

Jan, 2010.
Revista Ficções - 2010
> Conto publicado na edição 19. Com o texto "A garrafa".
> Leiam o que falaram sobre o conto

Set, 2009.
Prêmio SESC de contos Machado de Assis (SESC/DF) - 2009
> Finalista (entre os 15 selecionados), com o texto "O valor do vestido".

Nov, 2008.
9º Concurso de Literatura da Fundação Cultural de Canoas
> Menção honrosa na categoria "Contos", com o texto "Pequenos detalhes".

Nov, 2008.
Prêmio Cataratas 2008 - Prefeitura de Foz do Iguaçu
> 7º lugar na categoria "Contos", com o texto "O envelope azul".

Abr, 2008.
13º Concurso Literário do Servidor Público do Estado do Rio de Janeiro (promovido pela FESP) - 2007
> Menção honrosa na categoria "Contos", com o texto "Retrato na estante".

Nov, 2007.
2º Concurso de Literatura Cidade de Gravatal
> 1º lugar na categoria "Contos", com o texto "O banco de Drummond".

Ago, 2006.
Exercícios urbanos do Portal Literal (www.literal.com.br) - Oficina literária de romance, com Raimundo Carrero
> Selecionada entre os dez melhores projetos de romance

Jun, 2006.
Exercícios urbanos do Portal Literal (www.literal.com.br)
> 1º lugar na categoria "Contos" (tema Futebol), com o texto "A traição".

Dez, 2005.
I Concurso Literário UniSuam - Rio de Janeiro (RJ)
> 2º lugar na categoria "Contos e crônicas", com o texto "Emília no Sertão".

Nov, 2005.
I Concurso Literário "Sergio Buarque de Holanda" da Secretaria de Estado de Cultura de São Carlos (SP)
> Finalista (entre os 10 selecionados, sem classificação) na categoria "Contos", com o texto "Paralelas".
> Leia o conto vencedor.

Nov, 2005.
Concurso "Lapa, canta a tua aldeia" - Lapa (PR)
> Finalista (entre os 10 selecionados, sem classificação) na categoria "Contos" (tema Identidade Lapiana), com o texto "Da Lapa à Lapa".

Da mais alta janela da minha casa
Com um lenço branco digo adeus
Aos meus versos que partem para a humanidade.

E não estou alegre nem triste.
Esse é o destino dos versos.
Escrevi-os e devo mostrá-los a todos
Porque não posso fazer o contrário
Como a flor não pode esconder a cor,
Nem o rio esconder que corre,
Nem a árvore esconder que dá fruto.

Ei-los que vão já longe como que na diligência
E eu sem querer sinto pena
Como uma dor no corpo.

Quem sabe quem os lerá?
Quem sabe a que mãos irão?

Flor, colheu-me o meu destino para os olhos.
Árvore, arrancaram-me os frutos para as bocas.
Rio, o destino da minha água era não ficar em mim.
Submeto-me e sinto-me quase alegre,
Quase alegre como quem se cansa de estar triste.

Ide, ide de mim!
Passa a árvore e fica dispersa pela Natureza.
Murcha a flor e o seu pó dura sempre.
Corre o rio e entra no mar e a sua água é sempre a que foi sua.

Passo e fico, como o Universo.

(Fernando Pessoa)